A LUSH vai nos deixar mas você não precisa se desesperar

A Lush, empresa de cosméticos naturais e produção fair trade, anunciou ontem que vai encerras suas atividades no Brasil.

Sim, a empresa britânica colocou a culpa na alta carga tributária do nosso país mas talvez os motivos possam ser outros. A Istoé Dinheiro publicou uma matéria esclarecendo alguns aspectos sobre a briga judicial que a marca tem aqui mesmo, em terras brasileiras. Nem mesmo a fábrica com 44 funcionários irá continuar suas operações. 

Apresentando: Tita Co

O que dizer dessa marca que eu mal conheço e já considero muito? Brincadeiras a parte, a Tita Co foi uma grata surpresa na minha vida e é um prazer apresentá-la para vocês hoje.

Conheci a Luiza um dia desses meio no susto. Tínhamos dificuldade de encontrar um horário no meio dessa loucura que é a vida aqui na cidade mais caótica do país. Até que um dia deu certo, eu saí correndo e entre um atendimento e outro conseguimos conversar.

Apresentando: Think Blue

Eu já falei algumas vezes que não trabalho com moda, né? Por esse motivo, fica difícil entender algumas coisas desse universo tão novo, principalmente quando as pessoas usam termos técnicos. Porém, depois de tantas conversas com produtores nesses quase 10 meses de blog, meu arsenal de termos e conceitos já está muito maior. E foi com a Think Blue, marca que eu vou apresentar hoje para vocês, que eu entendi o real significado do termo upcycling (muito falado por aqui).

Apresentando: do Barbosa

A história do Barbosa começa com a história do Henrique, que não tem Barbosa no nome, mas se quiser chamá-lo assim também pode, haha.  Em uma conversa deliciosa uma tarde dessas em SP ele me contou tim-tim por tim-tim, mas eu vou resumir para vocês.  Não foi nada fácil quando ele descobriu que teria que se reinventar na sua profissão. Sim, imagine-se na situação dele: um cabeleireiro com alergia a químicos (até mesmo os mais simples deles). Como iria trabalhar?

Apresentando: Leninha Lingerie

Hora da enquete: aquela menina que nunca se sentiu insatisfeita com seus seios em algum momento da vida, que atire a primeira pedra!

É, de fato essa é uma questão para 90% das adolescentes e mulheres no Brasil e, por muito tempo, pra mim também.

Durante esse meu processo de mudança tenho tentado estimular um processo de valorização, aceitação e diria até admiração do meu próprio corpo. Sabe? Parar de ser tão dura comigo, valorizar outras coisas além da estética. No meio disso tudo, apareceu a Maria, idealizadora da Leninha, no meu caminho.